Categoria: Uncategorized

Botox X Acupuntura estética

botox

O botox é uma toxina extraída, originalmente da bactéria Clostridium botulinum que tem como efeito, paralisar a musculatura. Por ter esse efeito, passou a ser utilizado no tratamento de rugas e linhas de expressão. Seu efeito dura de 4 a 6 meses, sendo necessário fazer novas aplicações após esse período.

Por outro lado, a acupuntura não utiliza materiais químicos ou biológicos no tratamento das rugas e linhas de expressão. Através da aplicação de agulhas, uso da moxabustão, guasha, eletroacupuntura, consegue-se o relaxamento da musculatura, produção de colágeno, melhora o aporte sanguíneo na face, que resulta na suavização das rugas e linhas de expressão.

Ficou interessado? Marque suas sessões com a gente ou ligue para saber mais!

Como a Osteopatia pode ajudar na TPM

Frequentemente o período menstrual pode vim acompanhado de lombalgia, que é a dor ou desconforto na região lombar, cólica ou dores nas pernas. Muitas vezes isso é visto como um sintoma normal, mas não é! O que ocorre é que a inervação do útero tem origem na região lombar da coluna. Se houver alguma tensão uterina ou em seus ligamentos que o unem à parte pélvica do corpo, estímulos nocivos e dolorosos são enviados para a região lombar, principalmente durante o período menstrual, em que o útero e o corpo passam por alterações hormonais e dos tecidos envolvidos. Além disso, da mesma região lombar saem a inervação das pernas. Dessa forma, tensão no útero e seus ligamentos além de lombalgia podem causar também dores nos membros inferiores. Através de técnicas viscerais internas e externas o osteopata consegue trabalhar a motilidade uterina, reduzindo as tensões e suas consequências.
A menstruação é um processo natural, mas as dores e sintomas não! Marque já sua consulta!

Dra. Ana Carolina Cipriano Saliba

Osteopatia no tratamento da Sinusite

Como já foi explicado uma vez, o crânio é formado por vários ossos, mais externos e mais internos, que mantêm micro movimentos entre eles e dessa forma ajudam na drenagem e circulação craniana. Quando esses movimentos estão comprometidos, o que pode ocorrer por várias razões como tensões musculares, bloqueio das articulações entre os ossos cranianos e ossos faciais, a drenagem dos seios (etmoidal, maxilar, frontal e esfenoidal) pode ficar comprometida e dessa forma a mucosa dessas regiões pode inflamar, levando ao que chamamos de sinusite. Devido à passagem de artérias, vasos linfáticos, veias e nervos nessa região, alterações desse mecanismo cranial e maxilar podem levar à bloqueios de circulação. A osteopatia visa a normalização desses movimentos com o objetivo de eliminar todos os bloqueios e tornar a drenagem da região mais eficiente, diminuindo a ocorrência das sinusites e o desconforto causado por essas alterações. Marque já sua consulta!!

Dra. Ana Carolina Cipriano Saliba

Osteopatia Cranial: movimentos e atuação

osteopatia cranial

Hoje vamos falar sobre o movimento e a atuação da osteopatia cranial na melhora dos sintomas.

O crânio é formado pela junção de vários ossos, sendo os mais externos: o occipital, parietais, temporais e frontais. Esses ossos realizam micro movimentos que ajudam a regular o organismo, e assim como na coluna, a restrição desses movimentos pode levar à sintomas indesejados.

Através da fáscia, membrana que une todo o corpo, o movimento do osso occipital reflete no movimento do sacro. Dessa forma, uma restrição no sacro pode levar a uma alteração da fisiologia cranial e vice-versa. O movimento desses dois ossos deve estar sincronizado para que o corpo não tenha prejuízo em sua função.

Osteopatia cranial:

A osteopatia visa equilibrar esse movimento cranial e sacral, reduzindo restrições e dissipando estresses gerados por tensões nessas regiões. O sistema craniossacral atua diretamente na redução de cefaleias e enxaquecas, labirintite, sinusite e rinite, dores crônicas vertebrais, estresse, fibromialgia, disfunção da articulação temporomandibular, disfunção do sistema nervoso, regulação hormonal, dificuldades emocionais e muitos outros.

Agende já sua consulta e melhore sua qualidade de vida! Ligue para marcar: 📞: (31) 3077-2957.

Fáscia: Saiba o que é e como funciona o tratamento

fáscia

Hoje falaremos um pouco mais sobre a fáscia.

O que é Fáscia?

Ela é um tecido conectivo constituído por fibras de colágeno e elastina que envolve músculos, vasos sanguíneos, órgãos e vasos. É responsável por manter todo o corpo unido e fazer todas as ligações para que nosso corpo funcione como uma unidade. Dessa forma, se temos um problema no pé, um ponto de tensão ou uma lesão, isso pode afetar o funcionamento de músculos que se encontram mais próximos do abdômen, da cabeça, ou até a circulação e o alinhamento da coluna.

Como funciona o treinamento?

Através da fáscia, a tensão é transmitida a outras partes do corpo, comprometendo assim seu funcionamento correto. Um exemplo da influência da fáscia nas alterações do corpo, é quando há um desalinhamento no quadril. Imagine um lado do quadril um pouco mais baixo que o outro. Dessa forma, a fáscia daquele lado se encontra mais tensa, e consequentemente vai puxar o ombro do mesmo lado para baixo. Essa alteração na posição do ombro pode trazer dores, tendinite pelo estiramento de tendões musculares e bursite.

Outro exemplo é quando uma tensão na fáscia altera a circulação sanguínea para algum órgão e, devido à essa alteração, determinado órgão começa a apresentar problemas. No caso do estômago, o paciente pode passar a apresentar casos de gastrite recorrente, refluxo, azia, entre outros.

Uma forma de enxergar o funcionamento da fáscia, é puxar a ponta da blusa que estamos usando. Fica claro que ao puxar a parte de baixo, essa tensão é transmitida para a parte de cima e por isso ela também é arrastada para baixo.
Por isso, a importância de uma boa avaliação antes de iniciar o tratamento. A osteopatia visa tirar todas essas tensões e bloqueios do corpo, permitindo assim, a correção das alterações e garantindo um bom funcionamento de todas as suas estruturas.

Marque já sua consulta e não deixe sua saúde para depois!

O que é dor referida?

Todos os órgãos do nosso corpo se relacionam com regiões da pele através de uma mesma inervação.

Dor referida: O que isso quer dizer?

Quer dizer que uma mesma raiz nervosa dá ramos que vão para os órgãos e ramos para determinada área da pele. Sendo assim, quando se tem uma irritação em determinado órgão, a dor pode ser sentida em algum local distante dele. Quando isso ocorre, a musculatura da região que reflete a dor pode ter um espasmo e ficar tensa, e por isso deve-se fazer uma avaliação eficiente.

estudioforma

Dessa forma podemos então realizar um tratamento específico e direcionado para a causa primária da dor. O exemplo mais comum de dor referida é a dor que pode ser sentida no braço esquerdo durante um infarto. Isso ocorre porque a mesma raiz nervosa que inerva o coração é responsável também pela sensibilidade do braço esquerdo, fazendo com que os sintomas se confundam. Outro exemplo comum é a dor renal. Quem já teve cólicas de rins provavelmente sentiu uma dor em determinado lado da região lombar.

Por isso é importante conhecer muito bem a anatomia do corpo humano assim como todos os seus sistemas para que se possa fazer um diagnóstico preciso. Nosso corpo sempre nos envia sinais, cabe ao osteopata saber diferenciar os tipos de dor, associá-los ao histórico do paciente e elaborar um plano de tratamento específico para cada caso.

Saiba quais são as três vertentes da Osteopatia

osteopatia e suas vertentes

A Osteopatia é uma terapia que tem como princípio tratar o ser humano no seu todo.

Osteopatia e suas três vertentes:

– Estrutural
– Visceral
Craniana

Elas avaliam e relacionam os sintomas e alterações locais e à distância. Por exemplo: se você rompeu um ligamento do tornozelo a 10 anos atrás, ocorre uma alteração da biomecânica no tornozelo. Os joelhos vão se adaptar tentando manter sua função com a menor sobrecarga possível, assim como o quadril. Dessa forma, se o corpo não conseguir se corrigir, essas alterações podem levar futuramente a uma lombalgia, já que existem ligamentos e músculos que ligam o quadril à região lombar.

O papel do osteopata é conhecer todas as causas possíveis dentro do histórico do paciente e tratar a causa primária, deixando com que o corpo vá se reajustando. Outro exemplo é quando ocorre também uma dor na coluna por um mal funcionamento de algum órgão, o que chamamos de dor referida. Por isso, não se deixe enganar. Não existe osteopatia visceral, estrutural e cranial separadas. O paciente sempre deve ser tratado numa visão global, relacionando essas três vertentes. Marque já sua consulta e vivencie os benefícios!

Ana Carolina Cipriano Saliba

O que é Osteopatia?

osteopatia

A fisioterapeuta aqui do Estúdio, Ana Carolina, atenderá a partir de agora o nosso serviço de osteopatia e também vai contribuir com nosso conteúdo. Este é o seu primeiro post aqui no blog:

O que é Osteopatia e para que serve?

A osteopatia é uma terapia criada por Andrew Taylor Still (1828-1917) e parte do princípio de que o corpo tem a capacidade de “criar seus próprios medicamentos” quando sua estrutura e função estão equilibrados. O osteopata utiliza as mãos para avaliar e tratar o paciente de forma global, investigando a causa primária das alterações no corpo e restabelecendo o equilíbrio.

Dessa forma é possível tratar lesões musculares e articulares, lesões que se relacionam aos sistemas circulatório e nervoso, aos órgãos internos e ao sistema conjuntivo (dos tecidos de sustentação do corpo humano).

Pessoas de todas as idades, do recém-nascido ao idoso, acometidas de dores lombares, torácicas, cervicais, dores de cabeça, cólicas menstruais, hérnias e ciatalgias, alterações funcionais digestivas e respiratórias, lesões relacionadas ao trabalho e ao esporte, além de outras, podem consultar um Osteopata e se beneficiar de um tratamento manual não invasivo, melhorando sua qualidade de vida e as alterações posturais que podem prejudicar o funcionamento do corpo. E aqui vai um lembrete: nunca deixe sua saúde para depois!!!

Em breve teremos mais textos como esse por aqui 😉

Ana Carolina Cipriano Saliba

Receita de suco antienvelhecimento

suco antienvelhecimento

Estamos no mês da Mulher e falar de mulher é falar de beleza.

A pele é nosso cartão de visita e por isso devemos cuidar muito bem dela. Esse suco é rico em antioxidantes, fitoesteroides e estimula a produção de colágeno, mas lembre-se que o colágeno só será produzido se sua dieta estiver devidamente equilibrada.

Ingredientes:

1 copo de leite de soja light (200 mL)

1 colher (de chá) de cacau

1 envelope de gelatina em pó sem sabor.

 

Modo de preparo:

Bata tudo no liquidificador.

 

Receita de Iogurte Caseiro

iogurte caseiro

Com a volta às aulas, surge a dúvida clássica, “O que colocar na lancheira do meu filho?”
Essa receita é uma excelente opção rica em proteína, vitaminas e minerais. No entanto deve ser posta em lancheiras térmicas, para garantir a segurança do alimento.

Ingredientes para o Iogurte Caseiro:

– 2 litros de leite integral ou semi-desnatado
– 1 copo de iogurte natural

Modo de fazer:

– Ferva o leite e quando ele estiver morno coloque-o em uma vasilha limpa;

– Misture o iogurte natural com o leite;

– Mexa para incorporar o iogurte ao leite e tampe por aproximadamente 8 horas.

– Coloque dentro do forno, desligado. Durante esse tempo não abra a vasilha nem mexa;

– Depois é só comer <3 Dica: Bata esse iogurte com morango, banana com aveia e mel, maçã com mamão. E o que mais você desejar. Fica uma delícia! Veja também a nossa receita do suco antienvelhecimento.